quinta-feira, 30 de outubro de 2014

Gaia e Úrano

Olá caros leitores secretos ;)
Já à algum tempo que ando com uma ideia de criar um cantinho para mitologia e aqui está! :D
A sequência de histórias que vou utilizar aqui no blog é a mesma que a do livro "Mitologia: mitos e lendas de todo o mundo". É um dos livros em que tenho feito pesquisa sobre estes asuntos e está muito bem estruturado, daí o seguir a sequência dele.
Espero que gostem e apreciem um dos mais misteriosos temas :D
Primeiro irei tratar da mitologia greco-romana e, como tal, entre parênteses vai conter o nome correspondente de alguns deuses Gregos em romano.

Alguns à partes para ajudar a entender melhor o texto:

-Tártaro:
Na mitologia grega, o Tártaro é personificado por um dos deuses primordiais, nascidos a partir do Caos. As relações de Tártaro com Gaia geraram as mais terríveis bestas da mitologia grega, entre elas o poderoso Tifão.
Da mesma forma que Gaia é a personificação da Terra e Úrano a personificação do Céu, Tártaro é a personificação do Mundo Inferior. Nele são encantradas as cavernas mais profundas e os cantos mais obscuros do reino de Hades, o mundo dos mortos, para onde todos os inimigos do Olimpo são enviados e onde são castigados pelos seus crimes.
 
-Árvore genealógica dos deuses Gregos:
 



Os antigos Gregos consideravam a deusa Gaia, mãe da Terra, como a que deu vida e alimentos aos seus filhos. Gaia tinha múltiplos filhos. Da união de Gaia com o filho Úrano (Urano), deus do céu, nasceu uma linhagem de deuses intitulados por Titãs. Oceano era o deus Titã do grande rio oceânico que para sempre envolverá o mundo, e Tétis a sua irmã esposa. O deus Titã Hiperíon (primeiro deus do sol) e a irmã e esposa era Teia. Ceo e Febe (deusa da Lua), Crono (Saturno) e Reia (Cíbele), Crio, Jápeto, Témis e Mnemósine, completam os restantes doze Titãs. Gaia também gerou os Gigantes de Cem Mãos e os Ciclopes (gigantes que tinham um só olho no meio da testa). Ela tinha muitos netos, incluindo as Três Parcas, as nove Musas e os dois jovens Titãs, Prometeu e Epimeteu.

Cronos a castrar Úrano
Úrano não permitia que os filhos vissem a luz do dia porque tinha medo do poder que eles tinham. Talvez fosse prudente em relação à história da família: Caos destronado pelo filho Érebo e depois este pelos próprios filhos. Embora Úrano reinasse em todos os céus, os filhos e as filhas eram forçados a ficarem no subsolo, acorrentados na escuridão da caverna de Tártaro. Gaia enfureceu-se com o marido e encorajou os filhos a conspirarem contra ele. O filho mais novo, Crono, proclamou-se rei do mundo após atacar e castrar Úrano com uma foice. Atirou os órgãos genitais decepados ao oceano e, no sítio onde caíram, formou-se uma espuma da qual surgiu Afrodite (Vénus), a bela deusa do desejo sexual e do amor. Algumas gotas de sangue de Úrano caíram no solo, e delas nasceram as Erínias, Fúrias que atormentam o espírito dos criminosos.
 
 
Bibliografia:
Livro "Mitologia: mitos e lendas de todo o mundo"
Livro "Dicionário de Mitologia Grega e Romana" de .
http://www.infoescola.com/mitologia-grega/tartaro-mitologia/ 
-F

P.S.: Cliquem em cima das imagens para uma melhor visualização, principalmente a da árvore genealógica!

4 comentários:

  1. Ois miga,

    Olha sem duvida uma excelente rubrica para o blog, acabamos por ficar a saber mais sobre as várias mitologias existentes e que servem de inspiração para tantos livros, gostei :)

    Continua :D

    Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Fiacha,
      Era essa a ideia desta rubrica, dar a conhecer lendas e mitos que predoram à tanto tempo :)
      Beijos,
      -F

      Eliminar
  2. muito bom seu blog,fui capaz de entender muito sobre a historia Grego-Romana e isso complementou muito na minha pesquisa

    ResponderEliminar